Seleção de Polo Aquático do Brasil começa treinar na Bahia

Com o foco em estratégias específicas, incluindo treinos conjuntos com a Croácia, a equipe nacional de Polo Aquático começa a preparação final para os Jogos Olímpicos Rio 2016, nesta sexta-feira (22), às 11h, Piscina Olímpica da Bahia, em Salvador, inaugurada recentemente pelo Governo do Estado. O treinamento vai acontecer até o dia 3 de agosto, dia em que tem acesso à Vila Olímpica do Rio de Janeiro.
.
Na noite de quinta (21), a delegação desembarcou em Salvador, disposta a aprimorar os treinamentos. A comissão técnica liderada pelo croata Rakto Rudic aposta na experiência, na qualidade técnica e no amadurecimento dos jogadores. Do treinamento também participa a atual campeã olímpica, a Croácia, que desembarca no dia 30. No dia 31 haverá um jogo amistoso entre as equipes, a partir das 11h30, para convidados.

Na Sérvia, país que detém os atuais títulos do campeonato mundial, da Liga Mundial e do Europeu, o Brasil obteve recentemente três vitórias e duas derrotas, com boas atuações – Brasil 11-8 Japão, Montenegro 9-8 Brasil, Itália 11-9 Brasil, Brasil 13-9 França, e na disputa do 5º lugar, Brasil 10-9 Espanha.

Para disputar as medalhas nos Jogos Olímpicos Rio 2016, a Confederação Brasileira de Desportos Aquático (CBDA) já investiu mais de R$2,5 milhões na modalidade. A equipe está afastada desta disputa há 32 anos. A seleção brasileira aposta no ex-jogador e atual treinador o croata Rakto Rudic – vice-campeão olímpico como jogador, em 1980 -, que já comandou as seleções da Iugoslávia, bicampeã em 1984/86; Itália, ouro em 1992 e bronze, em 1996; e Croácia, atual campeã olímpica (Londres 2012). Rakto Rudic dirige a seleção brasileira desde 2013. Nesse período, levou a equipe à conquista de uma inédita medalha de bronze na Liga Mundial em 2015 e à decisão dos Jogos Pan-Americanos de Toronto, no Canadá, este ano.

Medalhistas

Além do croata Ratko Rudic, a seleção de Polo Aquático do Brasil conta com jogadores que passaram a defender as cores do país recentemente -o goleiro Slobodan Soro (sérvio); Ivan González (cubano): Adriá Delgado (espanhol) e Josip Vrlic (croata). A importação desses atletas inclui o brasileiro Felipe Perrone, que defendia a Espanha.

Os jogadores do Polo Aquático brasileiro somam dez medalhas olímpicas (quatro delas de ouro) e o time está assim definido – 1 – Slobodan Soro (goleiro); 2 – Jonas Crivella; 3 – Rudá Franco; 4 – Ives Gonzales; 5 – Paulo Salemi; 6 – Bernardo Gomes; 7 – Ádria Delgado; 8 – Felipe “Charuto” Silva; 9 – Bernardo Reis Rocha; 10 – Felipe Perrone (capitão); 11 – Gustavo “Grummy” Guimarães; 12 – Josip Vrlic; e 13 – Vinícius Antonelli (goleiro).

A Comissão Técnica é formada ainda por Ângelo Coelho e Eduardo Abla (Duda), auxiliares-técnicos; William Morales, preparador-físico; João Brandão, vídeo-analista; e o chefe da equipe, Ricardo Cabral. Nos Jogos olímpicos Rio 2016, o Brasil está no grupo ‘A’ ao lado da Sérvia, Grécia, Austrália, Japão e Hungria. A estreia da seleção brasileira de Polo Aquático será dia 6 de agosto diante da Austrália. Depois, os adversários serão Japão (8), Sérvia (10), Grécia (12) e Hungria (14).

Fonte: Ascom/Secretaria do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte do Estado (Setre)

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *