Especialista aponta os riscos dos cigarros eletrônicos para a saúde bucal.

Dra. Patrícia Guerra Peixe, professora de Odontologia do Unipê, avalia principais doenças e complicações bucais que a nicotina dos cigarros vaporizados pode causar.

Febre na nova geração, os cigarros eletrônicos estão cada vez mais frequentes na vida dos jovens do Brasil, mas também de adultos e até mesmo de idosos que estão tentando parar de fumar. Entretanto, o que muitos não imaginam é que esse uso não é benéfico para a saúde, inclusive a bucal.

A cirurgiã-dentista e Profa. Dra. Patrícia Guerra Peixe, do curso de Odontologia do Centro Universitário de João Pessoa (Unipê), aponta que os riscos dos cigarros eletrônicos para saúde bucal ainda não são totalmente conhecidos por serem relativamente novos no mercado. “Porém, a preocupação é na veiculação de serem vendidos com a ideia de maior ‘segurança’ por serem vaporizados, sendo que não há comprovação científica deste fato”, argumenta.

Patrícia alerta: os refis são vendidos sem o controle de órgãos reguladores no teor de nicotina e outras substâncias, como os aromatizantes, que atraem o público jovem.

“Diante dessa falta de controle das substâncias, temos influência da nicotina e de produtos químicos citotóxicos nas células da cavidade oral. Um ponto extremamente importante e que não deve ser esquecido é que a nicotina é um agente que atua na carcinogênese (processo de formação do câncer), trazendo alteração na função e viabilidade das células”, explica.

Veja abaixo alguns cuidados elencados pela docente a serem tomados com o uso dos cigarros eletrônicos:

  1. Não ter contato do fluido direto com a pele e mucosas para evitar queimadura química ou dermatites;
  2. Cuidado com o risco de explosões do dispositivo durante o carregamento e uso;
  3. Quanto aos componentes do fluido, ver se há risco de presença de produtos tóxicos;
  4. Não fazer uso de soluções caseiras;
  5. Reduzir o uso de nicotina para que possa descontinuar o uso com o tempo.

A professora do Unipê alerta também que o uso frequente dos cigarros eletrônicos pode desenvolver algumas doenças, dentre elas estomatite nicotínica, língua pilosa e reação liquenóide, incluindo o aparecimento ou agravamento da Periodontite.

##

Sobre o Unipê – Fundado em 1971, o Centro Universitário de João Pessoa – Unipê possui conceito 5 pelo MEC, conforme avaliação in loco de recredenciamento presencial e credenciamento EAD, sendo a única instituição privada do estado a conquistar este feito, solidificando-se entre as melhores do país. O Unipê é reconhecido pela sua contribuição para o desenvolvimento da Educação no Brasil e na Paraíba, tendo um forte tripé de ensino, pesquisa e extensão em sua comunidade. A Instituição oferta cursos de graduação, presenciais e a distância, e pós-graduação (lato stricto sensu) em diversas áreas do conhecimento. Pertence ao grupo Cruzeiro do Sul Educacional, um dos mais representativos do País, e reúne instituições academicamente relevantes e marcas reconhecidas em seus respectivos mercados, como Universidade Cruzeiro do Sul e Universidade Cidade de São Paulo – Unicid (São Paulo/SP), Universidade de Franca – Unifran (Franca/SP), Centro Universitário do Distrito Federal – UDF (Brasília/DF, Centro Universitário Nossa Senhora do Patrocínio – Ceunsp (Itu e Salto/SP), Faculdade São Sebastião – FASS (São Sebastião/SP), Centro Universitário Módulo (Caraguatatuba/SP), Centro Universitário Cesuca (Cachoeirinha/RS), Centro Universitário da Serra Gaúcha – FSG (Bento Gonçalves e Caxias do Sul/RS), Centro Universitário de João Pessoa – Unipê (João Pessoa/PB), Centro Universitário Braz Cubas (Mogi das Cruzes/SP) e Universidade Positivo (Curitiba e Londrina /PR), além de colégios de educação básica e ensino técnico. Visite: www.unipe.edu.br

XCOM Agência de Comunicação Unipê

XcomGabrielle Alvares – gabrielle.alvares@xcom.net.br – (11) 99234-4515
Deborah Slobodticov – deborah.slo@xcom.net.br – (11) 98829-7900
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *