Estudante de 18 anos explica teoria de Einstein em vídeo de 3 minutos e ganha prêmio de R$ 800 mil

Objetivo do prêmio é estimular criatividade e fazer com que jovens traduzam conceitos complexos da ciência. Hillary Andales conta que prefere aprender fora da escola.


Hillary participa da cerimônia de premiação (Foto: Reprodução/Facebook)Hillary participa da cerimônia de premiação (Foto: Reprodução/Facebook)

Hillary participa da cerimônia de premiação (Foto: Reprodução/Facebook)

O prêmio de Hillary é dividido em três partes: uma bolsa de estudos de US$ 250 mil (R$ 800 mil) para cursos após o ensino médio, US$ 50 mil (R$ 160 mil) para um professor que tenha sido inspirador e US$ 100 mil (R$ 330 mil) para o laboratório da escola onde estuda.

Em seu blog, a jovem conta que a etapa mais difícil foi encontrar um tema para desenvolver no vídeo. “Escolhi a Teoria da Relatividade porque acreditei que poderia destrinchar esse conceito tão complexo de forma que leigos conseguissem entender. Senti que era esse o assunto certo e logo já comecei minha pesquisa”, diz.

Hillary conta que prefere aprender fora da escola (Foto: Reprodução/Facebook)Hillary conta que prefere aprender fora da escola (Foto: Reprodução/Facebook)

Hillary conta que prefere aprender fora da escola (Foto: Reprodução/Facebook)

Ela consultou artigos científicos, livros e outras fontes para ter ideias de como elaborar o vídeo. Depois de onze rascunhos, decidiu como o trabalho se estruturaria. O passo seguinte era escolher uma locação para fazer as filmagens: Hillary descartou sua casa, por ser muito pequena, e a escola, por causa do barulho de obras e de sua timidez. Elegeu então um uma fazenda, a 22 quilômetros de sua casa.

Depois de todo o processo de captação de imagens e edição, o resultado ficou pronto apenas 1h30 antes do término do prazo para inscrição. Não é à toa que Hillary brinca e se define como “procrastinadora”. Ela já havia tentado ganhar o prêmio no ano passado, quando enviou o material a 10 minutos do fim das inscrições. “Pensando assim, não fui tão mal dessa vez”, escreve.

Hillary conta que, no colégio, se especializou em física, mas que “aprende muito melhor fora da escola”. Ela relata que aprendeu a mexer sozinha em programas de edição de fotografias e de vídeos e que já fez cursos de fotojornalismo. Unindo todas as suas áreas de interesse, Hillary criou um site para escrever sobre o que mais ama: ciência – na linguagem de uma menina de 18 anos, mesclando conceitos complexos e emojis.

Abaixo, assista ao vídeo que ela inscreveu no prêmio (em inglês):

Fonte: Globo.com
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *