VLT começa a circular no Centro do Rio neste domingo

Sistema de bondes elétricos transportará 300 mil passageiros por dia quando em pleno funcionamento

Versão moderna dos antigos bondinhos, o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT) será inaugurado no Centro do Rio de Janeiro neste domingo (5). Três veículos irão circular pelo primeiro trecho a entrar em operação, com 18 quilômetros de extensão, que ligará a Rodoviária Novo Rio ao aeroporto Santos Dumont e terá oito paradas.

O sistema de bondes elétricos recebeu R$ 1,5 bilhão em investimentos, sendo R$ 532 milhões recursos da União repassados pela Caixa. Quando estiver em pleno funcionamento, deve transportar 300 mil passageiros por dia –um segundo trecho, entre Central do Brasil e Praça XV, tem inauguração prevista para o segundo semestre.

A operação começará sem a  cobrança de tarifa de R$ 3,80 e será expandida de forma progressiva. Horário de atendimento e itinerário serão ampliados a cada semana, aproximadamente. A partir deste domingo, os veículos vão circular com intervalo de meia hora das 12h às 15h. Na segunda fase, o sistema ganhará mais uma parada (dos Navios) e duas horas extras de funcionamento, operando das 11h às 16h.

A previsão do consórcio Carioca, responsável pelo sistema, é que, no início de agosto, os trens partam da Praia Formosa em direção ao aeroporto a cada 15 minutos, das 6h à meia-noite. Cinco trens irão percorrer o trecho inteiro, com reforço de mais três VLTs nos horários de pico entre a Parada dos Navios e o Santos Dumont, no que a prefeitura do Rio está chamando de “atendimento olímpico”.

Segundo a prefeitura, o VLT deve reduzir em 30% o tempo de viagem dos ônibus que circulam pelo Centro. Quando estiver concluído, terá 28 paradas e três estações e será o principal meio de integração do sistema de transporte público, conectando-se com ônibus, barcas, metrô, trens da Supervia, Teleférico da Providência e Santos Dumont.

Nova Rio Branco 

Antes da inauguração oficial do VLT, o novo passeio da Avenida Rio Branco foi liberado aos pedestres. O projeto fechou definitivamente a área entre a Cinelândia e a Rua Nilo Peçanha ao tráfego de veículos. Para acostumar os pedestres à convivência com o sistema de bondes elétricos, a prefeitura do Rio lançou, em março, a campanha ‘De olho no VLT’, que inclui a presença de agentes de trânsito e a instalação de placas informativas.

“O VLT é silencioso e vai dividir espaço com motoristas e pedestres pelas vias do Centro. Por este motivo, todo cuidado é pouco”, afirmou o secretário executivo de Coordenação de Governo, Rafael Picciani. “Próximo aos trilhos não é lugar para andar olhando para o celular. Os motoristas também precisam ficar atentos à passagem dos trens, respeitar a sinalização e os cruzamentos entre as vias”.

Fonte: Agência Caixa 

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *