Sistema de Código de Barras controla entrada e saída de material do Hospital da Mulher

“Não há material que entre ou saia desse Hospital sem que seja notificado. Desde saneantes ao material mais simples como um guardanapo”, afirma Modesto Neto, chefe de Controle Interno do Hospital Inácia Pinto dos Santos, o Hospital da Mulher. Isso por que foi implantado, desde o fim de 2015, na unidade, um Sistema de Entrada e Saída de Material por Código de Barras no almoxarifado, o que vem permitindo que haja um controle mais eficiente de entrada e saída dos itens, além da rotatividade deles dentro dos setores do Hospital.
Desde a implantação do Sistema, puderam ser notadas melhorias do que diz respeito à administração da unidade. Assim que os materiais chegam no hospital, é dada entrada da nota fiscal no Sistema e é emitida uma etiqueta que indica qual o item, em qual lote chegou, a sua origem, o código de barras e sua data de validade. Isso foi responsável por gerar um controle mais apurado de estoque. Há um monitoramento em cima de cada item que informa para qual setor ele foi direcionado: enfermaria, setor obstétrico, UTI, etc. Como os materiais também são estocados por ordem de chegada e validade, isso ajuda a evitar o desperdício de produtos.
Houve também melhora no que diz respeito aos gastos realizados pelo hospital, que deixou de trabalhar com um estoque excedente.  Hoje, por conta desse maior controle, há mais eficiência nas compras e agora elas são feitas com base em um cronograma organizado por um setor específico. Os contratos fechados com as empresas são de 12 meses e as entregas dos materiais são feitas semanalmente, contando apenas com os itens necessários para este período estipulado.
O estoque do almoxarifado conta itens como Ácido Acético, Lâminas de Bisturi, Glicerina, Filtro de Incubadora, Estetoscópio, Luvas Plásticas, entre outros, que somam um total de 2600 itens que circulam em cerca de 12 dias. Modesto Neto afirma que os dois principais objetivos da implantação desse Sistema foram aumentar o controle de entrada e saída dos itens e permitir uma rastreabilidade de seu uso dentro da Unidade.
A presidente da Fundação Hospitalar, Gilberte Lucas, afirma que a iniciativa vem apresentando resultados positivos na gestão da unidade e que pretende implantá-la, em breve, na farmácia do Hospital, o que possibilitará um monitoramento também na entrada e saída dos medicamentos.
Fonte: Prefeitura Municipal de Feira de Santana
Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *